CCPA
Matrícula

O Dia da Mulher é comemorado no dia 08 de março, mas os alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I do CCPA já começaram suas homenagens através do projeto ‘Mulheres que Inspiram’. A atividade está inserida no Projeto Sergipanidade, que tem como foco fomentar entre os alunos a cultura sergipana através de ações desenvolvidas durante o ano letivo.

Até a primeira semana de março os alunos vão participar de vivências com algumas das homenageadas. Mulheres que ocupam um lugar de destaque seja pela sua profissão, dedicação à cultura do nosso estado, pelo desempenho no esporte, ou pelo trabalho desenvolvido junto à sociedade sergipana.

Segundo a coordenadora de Eventos e Projetos, Sabrina Amorim, a seleção das mulheres foi feita pelas professoras, de acordo com a faixa etária dos alunos. “Estamos proporcionando essa interação das crianças com as homenageadas, onde eles estão tendo a oportunidade de aprofundar os seus conhecimentos em relação a carreira delas, fazer perguntas, tirar fotos e até mesmo pegar autógrafos”, contou.

Para encerrar as comemorações, no dia 08/03, os alunos vão participar de uma exposição reunindo fotos, objetos e informações sobre as mais de 20 homenageadas. Entre os nomes dessas sergipanas arretadas estão: a atleta, Eduarda dos Santos Lisboa; a cordelista, Izabel Cristina Santana do Nascimento; a escritora e poetisa, Jane Guimarães Vasconcelos Santos; a cantora, Antônia Amorosa de Menezes; a professora e historiadora, Aglaé D’ Ávila Fontes; a cantora Maysa Araujo Reis de Oliveira, entre tantas outras que nos orgulham e deixaram marcas importantes na história de Sergipe.

Projeto Sergipanidade

Ao longo do ano, os alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio,vão participar de diversas ações que enaltecem a Sergipanidade. Dessa forma, poderão conhecer a história do nosso estado, desde a colonização até os dias atuais, compreendendo as lutas e conquistas dos sergipanos. 

Através de atividades e projetos, são exploradas as manifestações culturais como folclore, música, culinária e as festas populares, valorizando a diversidade e a riqueza da cultura local.

Cabelos bem diferentes e penteados malucos. Olhando rapidamente pode até parecer brincadeira, mas o momento de descontração, foi na verdade de utilidade pública e conscientização, com muito aprendizado sobre coisa séria: aprender a combater o mosquito da Dengue.

Essa foi a maneira que a coordenação da Educação Infantil e do Ensino Fundamental 1 do CCPA levou para que a comunidade escolar se mobilizasse em promover a conscientização sobre a Dengue e a importância do combate ao mosquito transmissor.

A ação é uma estratégia do Colégio, em um momento onde todos devem intensificar os esforços e as medidas de prevenção para reduzir a proliferação do Aedes Aegypti. A secretaria Municipal de Saúde também participou disponibilizando uma comissão de funcionários para promover um encontro educativo de conscientização e prevenção à ação do mosquito da dengue.

Através do lúdico, as crianças abordaram o tema e evidenciaram as práticas que podem colaborar para a redução dos casos. No ambiente escolar, os professores e coordenadores providenciaram panfletos informativos para distribuir entre os alunos. Além de atividades lúdicas de arte e socialização. As famílias também participaram ativamente e deram um show de criatividade explorando a temática “Todos contra a Dengue!”.

Fique ligado!

- A principal medida é a eliminação dos criadouros do mosquito – 75% deles localizados dentro e no entorno das nossas casas!

- Receba os agentes de combate a endemias e agentes comunitários de saúde, que vão ajudar a encontrar e eliminar possíveis criadouros.

Trabalhar a saúde mental entre seus alunos é um dos pilares do CCPA, por isso, o colégio desenvolveu o projeto socioemocional LIV (Laboratório Inteligência de Vida), que consiste em trabalhar as emoções, ensinando as crianças e jovens a nomear e reconhecer as mesmas. 

Além disso, o projeto também estimula os alunos a aprenderem a lidar com suas emoções, resolverem problemas do dia a dia e identificarem suas habilidades e dificuldades. Uma abordagem fundamental para potencializar o aprendizado em todas as faixas etárias. 

De acordo com a professora LIV, Aldilene dos Santos Rodrigues, o projeto trabalha fortalecendo o cuidado socioemocional, dentro e fora da sala de aula, envolvendo a família através de interações e troca de conhecimento com as crianças. 

As habilidades sociais e emocionais são aplicadas a partir de um planejamento pedagógico, que em cada idade é definido de uma forma diferente. “Na educação infantil, por exemplo, as crianças aprendem a reconhecer as emoções básicas como: medo, raiva alegria e amor. Fazendo uso de fantoches, contação de histórias e músicas para que eles possam aprender a identificar e nomear fazendo uma ligação com a vida deles, o que sentem e quando sentem”, explicou. 

No ensino Fundamental são trabalhadas habilidades como a colaboração, perseverança, pensamento crítico, proatividade, comunicação e criatividade. Segundo Adilene, para essa faixa etária, são trabalhados projetos que promovam o conhecimento sobre si e sobre o mundo, promovendo assim a reflexão e participação dos mesmos. “Nesse contexto temos um personagem por turma e cada um traz uma história e vivência. Embarcamos nas contações de histórias sempre relacionando a realidade, buscando promover o momento de fala e escuta”, destacou a professora. 

Para os adolescentes, o Núcleo de Saúde Mental, além de desenvolver e aprimorar as habilidades socioemocionais, oferece assistência aos alunos no processo de ensino-aprendizagem, no desenvolvimento e na socialização. Nessa fase, as famílias também são atendidas com orientações e constante troca de informações com profissionais que acompanham os alunos fora da escola. 

O LIV está integrado ao Núcleo de Saúde Mental do CCPA e sua equipe é formada por professora, psicóloga e psicopedagoga. 

Mais informações acesse: https://ccpa.com.br/nucleo-de-saude-mental/

Ser fluente em inglês pode ser um fator determinante, pois se trata de um idioma global. No CCPA, através do projeto English Class, o aluno desde a Educação Infantil começa a ter contato com a língua inglesa diariamente. O curso extracurricular explora as habilidades de speaking, listening, writing e reading, de acordo com o nível de inglês do aluno, para uma aprendizagem eficaz e significativa, em que o idioma é ensinado como segunda língua.

O grande diferencial deste projeto é a participação da Cambridge University Press & Assessment, que capacita o CCPA como única escola em Aracaju que é Centro Oficial Preparatório dos Exames Internacionais de Proficiência Cambridge English. Tornando de excelência todo o processo de ensino-aprendizagem da Língua Inglesa na instituição.

De acordo com a coordenadora de Projetos Pedagógicos e Inovações Pedagógicas, da Great schools Plataform, Adressa Carmo, nesse projeto, além do aprendizado da segunda língua, os alunos também são preparados para os exames de proficiência da universidade de Cambridge. “A partir de agora o CCPA se estabelece em Aracaju como centro oficial preparatório dos exames e vai aplicar as provas dentro do colégio para os alunos do curso”, afirmou.

A coordenadora também destaca que junto a essa iniciativa da Internacionalização, também foi possível implementar o programa de intercâmbio, que consegue encaminhar o aluno aos EUA para fazer um curso dentro do Kennedy Space Center. “É uma ótima oportunidade para os alunos ampliarem seus conhecimentos e praticarem inglês. Além disso, o certificado que é emitido no curso pode ajudá-los no processo seletivo em graduações no exterior. Então, tendo o certificado e participando desse programa de intercâmbio os alunos começam a olhar para o mundo de uma maneira mais tangível. Dessa forma, com esse centro de internacionalização os alunos terão mais apoio para conquistarem seus sonhos dentro do Brasil e no exterior”, concluiu.

Inglês na infância

De acordo com a coordenadora do English Class, Amanda Santana Souza da Silva, quanto antes a criança tiver contato com a segunda língua, melhor para o processo de aprendizagem. “Nessa fase as crianças estão mais suscetíveis e interessadas em adquirir novos conhecimentos. Além de conseguirem assimilar melhor as informações passadas, pois estão em constante desenvolvimento e tem mais facilidade de aprendizagem ao serem inseridas em algo novo”, afirmou.  

A coordenadora também complementa que quando o aluno começa a ter contato com outro idioma ainda no processo de alfabetização, essa habilidade se desenvolve de forma mais fluida e natural.

“Quando o inglês é introduzido desde cedo, com o passar do tempo há mais chances de garantir a fluência e isso é positivo, pois quando se torna jovem o inglês proporciona muitas oportunidades”, finalizou Amanda.

Como funciona?

No English Class o aluno tem contato diário com a língua inglesa, com aulas de segunda-feira a sexta-feira, ministradas 100% em inglês. Isso com toda segurança do ambiente escolar, facilidade logística e ensino de excelência.

A equipe pedagógica é composta por coordenadores e professores, com formação e especialização, que possuem extensa capacitação e atuação no Brasil e no exterior. Todos os professores possuem certificação internacional e participam de cursos e convenções para aprimorar, constantemente, o conhecimento. Esses educadores recebem todo suporte e orientação diretamente dos profissionais relacionados à Cambridge University Press & Assessment.

Ao final do curso são emitidos certificados de conclusão para todos os alunos, que terão a oportunidade de se aplicar à certificação de Cambridge uma vez por ano.

Quer saber mais? Acesse: https://ccpa.com.br/englishclass/

A educação integral traz muitos benefícios para o desenvolvimento pedagógico e social das crianças. Pensando nisso, o CCPA desenvolveu o ‘Mais CCPA’, onde o aluno tem uma rotina planejada, combinando as atividades regulares do dia a dia, com experiências enriquecedoras através de oficinas, práticas esportivas e muito conhecimento. 

O intuito do Mais CCPA é somar junto à matriz curricular atividades que envolvam tanto o aspecto pedagógico das crianças, quanto suas dimensões física, social, emocional e cultural. Tendo como diferencial oferecer as atividades dentro do ambiente escolar, com todo acolhimento necessário. 

No cronograma do integral, o aluno sai da aula regular e tem uma pausa nas atividades para almoçar, tomar banho e descansar nos espaços de convivência do colégio. Em seguida, inicia as aulas e oficinas, que são acompanhadas pelos professores que já fazem parte do cotidiano do aluno.

O Mais CCPA atende da Educação Infantil até o 9º ano do fundamental II, disponibilizando atividades voltadas para cada série e faixa etária.

Benefícios para o aluno 

- Atividades extracurriculares que complementam o conhecimento adquirido em sala de aula e aperfeiçoam as habilidades; 

- Interação com outras crianças, pois a escola trabalha o acolhimento e o desenvolvimento das crianças por meio de um conjunto de competências cognitivas e socioemocionais. 

- Aumento do rendimento escolar já que com o planejamento da rotina para o estudo e a concentração de todas as atividades em um só local, o aluno pode participar de diversas experiências enriquecedoras com praticidade e segurança.  

- No integral a ordem é aprender se divertindo, por isso, as oficinas são lúdicas. Envolvendo dinâmicas como culinária, artes, jogos digitais, contação de história, entre outras, sempre personalizadas mensalmente e comunicadas aos responsáveis. 

Para mais informações acesse o site: www.ccpa.com.br/maisccpa

Fomentar a cultura sergipana entre os seus alunos é um dos objetivos do CCPA, que entende a necessidade de cultivar desde cedo a valorização das nossas tradições. Para isso, foi criado o Projeto Sergipanidade, que tem como foco evidenciar aspectos, comportamentos e diversos outros recursos do nosso cotidiano.

Ao longo do ano letivo, os alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio,vão participar de diversas ações que enaltecem a Sergipanidade. Dessa forma, podem conhecer a história do nosso estado, desde a colonização até os dias atuais, compreendendo as lutas e conquistas dos sergipanos. 

Através de atividades e projetos, são exploradas as manifestações culturais como folclore, música, culinária e as festas populares, valorizando a diversidade e a riqueza da cultura local. Um exemplo, é a comemoração do carnaval do CCPA, que envolveu os alunos do Infantil ao ensino Fundamental, em um processo de pesquisa e conhecimento das festas carnavalescas mais tradicionais do estado. Realizando assim atividades que trazem a vivência da cultura aliada ao contexto pedagógico

O frevo de Neópolis, as escolas de samba de Estância, o bloco de rua Rasgadinho, o carnaval de rua de Pirambu e Barra dos Coqueiros, serão apresentados na festa, proporcionando muita alegria, diversão e aprendizado para alunos e familiares que vão participar da folia, que terá a participação ativa dos alunos em todas as atividades, desde os confetes, até os acompanhamentos dos bloquinhos.

Assim como no carnaval, outras ações serão desenvolvidas dentro do Projeto Sergipanidade, sempre buscando trazer para os alunos temas importantes que fazem parte da nossa cultura e enaltecem a nossa história.

O ano de 2024 começou com uma comemoração para o aluno Lucas Menezes Bitancourt Teles,15 anos, do 2º ano, do CCPA. Sua dedicação e comprometimento com os estudos foram reconhecidos com o convite para participar dos treinamentos e provas presenciais do processo de seleção para formação das equipes internacionais que vão representar o Brasil na 17ª International Olympiad of Astronomy and Astrophysics (XVII OLAA) e na 16ª Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica (XVI OLAA).

O aluno conquistou a vaga após obter excelente resultado na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), que o classificou para o processo de seleção online, o qual ocorreu em três etapas e filtrou mais uma vez os estudantes. Além disso, por conta de seu resultado na OBA, Lucas Menezes também foi convidado a participar da Jornada Espacial, que acontece todos os anos em São José dos Campos/SP. 

O estudante é o único sergipano que está na relação dos classificados para as provas presenciais de 2024 da OBA, a serem realizadas no Hotel Fazenda Ribeirão, no Rio de Janeiro, no mês de março. Um total de 207 jovens de todo o país vão participar dessa etapa que será dividida em duas provas teóricas e duas provas observacionais.

Para o professor Alexandre Regis, coordenador do Núcleo de Inteligência Pedagógica (NIP) e do Time Olímpico do CCPA, aceitar participar de uma Olimpíada do Conhecimento já representa um peso enorme, pois é indicativo de que há uma constante busca por novos desafios. “A conquista da medalha de ouro, além de ser um prêmio para a vida, já permite concorrer a vagas olímpicas em universidades. Ser convidado para o processo de formação da seleção brasileira para uma Olimpíada Internacional, com toda certeza coloca o Lucas em uma posição muito especial, capaz de abrir muitas portas em seu futuro”, destacou. 

De acordo com o professor, a preparação para a seletiva será feita, inicialmente, com a análise das provas dos anos anteriores, estudando bem o edital e as regras. “Estamos montando um cronograma adequado para a rotina do Lucas. Ele já chegou longe demais e prezamos para que o resto do processo seja saudável, divertido e respeite o tempo dele”, ressaltou. 

Segundo o aluno Lucas Teles, o sentimento é de felicidade e empolgação. “Essa conquista é um sonho de muitos estudantes, inclusive para mim. É uma oportunidade incrível de aprender mais e fazer novos amigos”, afirmou o jovem que completou. “Participei pela primeira vez da Olimpíada Brasileira, em 2019, quando estava no 6º ano,  desde então venho participando. Ganhei medalhas e acredito que o fato de estar familiarizado com o ambiente de prova ajudou na aprovação. Agora é focar ainda mais e esperar o resultado”, concluiu.

Após a seleção presencial serão classificados 40 alunos que irão participar de dois treinamentos seletivos. No dia 15 de junho será divulgado o resultado final com o nome dos 10 jovens que vão participar da equipe e do terceiro e último treinamento antes dos eventos. A 17ª International Olympiad of Astronomy and Astrophysics (XVII IOAA), será realizada de 17 a 26 de agosto de 2024, no Brasil, e a 16ª Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica (XVI OLAA), em novembro de 2024 na Costa Rica. 

Time Olímpico e o NIP 

Segundo Alexandre, o NIP surgiu do ambiente de análise de informações e direcionamento de ações desenvolvidas na Coordenação do Time Olímpico. Por trabalhar com grupos menores de alunos e alunas com perceptível interesse no aprofundamento de matérias, o Time Olímpico é um excelente ambiente para criação de ferramentas que ajudam na autonomia e na análise de desempenho e de dificuldades. 

“O NIP pretende levar essas estratégias para toda a comunidade escolar, com a intenção de ampliar o olhar dos professores e coordenadores sobre o resultado e alcance do processo de aprendizado. Também fornece aos alunos caminhos para auto analisarem a sua evolução e expectativas nesse processo. Acreditamos que dessa forma, podemos contribuir para o desenvolvimento da autonomia”, finalizou o coordenador.

Vale ressaltar que cada criança terá seu tempo de adaptação e reação a ela, nem todas as crianças apresentarão as mesmas emoções e comportamentos. 

As aulas dos alunos da Educação Infantil do CCPA foram retomadas no dia 22 de janeiro e esse período de volta às aulas é um momento cheio de novas emoções para as crianças, familiares e professores. Iniciar a vida na escola, mudar de colégio, a transição de séries, entre outras mudanças, fazem parte da trajetória educacional. Mas é preciso ficar atento, pois nem sempre essa adaptação será instantânea e fácil.  

Neste período, é comum que as crianças sintam emoções como medo, ansiedade e tristeza. Por isso, os pais também devem se preparar emocionalmente para lidar com a manifestação desses sentimentos nas crianças. De acordo com a psicóloga da Educação Infantil do colégio CCPA, Mariana Serrão, os comportamentos que podem exteriorizar essas emoções são: gritos, mau humor, deitar-se no chão, passividade, apatia, resistência à alimentação ou ao sono, comportamentos regressivos, e até mesmo ocorrência de doenças. 

Ainda segundo a psicóloga, vale ressaltar que cada criança terá seu tempo de adaptação e reação a ela, nem todas apresentarão as mesmas emoções e comportamentos. “Uma ferramenta importante para adaptação escolar é a construção da rotina, que pode ser iniciada antes do início das aulas. É papel da escola e dos pais tornar esse momento o mais acolhedor possível, transmitindo para criança confiança, afeto, paciência e a mensagem de que a escola é um ambiente seguro”, destacou. 

Confira algumas dicas: 

- Estabelecer horário para dormir e acordar; 

- Definir atividades de acordo com a idade ao longo turno que a criança vai ficar na escola, a fim de habituar o aluno a ter ocupação neste horário e ajustar o sono; 

- Caso a criança já faça uso de telas, é aconselhável que anterior ao início das aulas seja feita uma redução no tempo; 

Novidades 

Neste ano de 2024 a Educação Infantil do CCPA ganhará novas instalações para o aperfeiçoamento da aprendizagem e melhor desenvolvimento das habilidades dos alunos no ambiente escolar. A estrutura física da Educação Infantil foi ampliada e adaptada para atender às necessidades infantis, com foco na ludicidade e na alegria. E em breve será inaugurada.

A instituição soma iniciativas e projetos que contribuem de forma significativa na construção do conhecimento. Integram a grade curricular infantil atividades como o ‘Mundo Fantástico da Leitura no CCPA’; ‘Sexta-feira FREE’; a imersão no inglês através do English Class; o Mais CCPA, programa de Educação integral em que os alunos participam de oficinas, práticas esportivas e muito mais. Além do acompanhamento psicopedagógico e psicológico.

O aluno passou na primeira tentativa para o vestibular da Fuvest, mas o coordenador relata que a preparação começou muito antes.

A semana começou com uma notícia mais que especial para o jovem João Vitor Sol, aluno que cursou o 3º ano do CCPA. O estudante foi aprovado no vestibular da Fuvest para o curso de medicina da USP, um dos cursos mais concorridos do país.

De acordo com o coordenador do Ensino Médio do CCPA, Hélio Igor Santos, a aprovação no curso de medicina na USP, através da Fuvest, requer uma performance muito alta. “As duas fases são provas mais densas que requerem um percentual de acerto muito grande. A aprovação no curso de medicina na USP requer uma preparação diferenciada, então essa conquista tem que ser celebrada, pois não acontecem todos os anos”, declarou.

O aluno de 18 anos, passou na primeira tentativa para o vestibular da Fuvest, mas o coordenador relata que a preparação começou muito antes. “Desde a primeira série do ensino médio ele foi aplicado e focado. Por isso, a importância da preparação desde o início, mas geralmente os alunos só entendem que esse é um diferencial quando chegam na terceira série, por isso, a necessidade de se fazer esse trabalho de conscientização, de que o quanto antes começar, sem dúvidas os frutos lá na frente serão colhidos. Então, a gente tenta estimular com planejamento de estudos, aplicação de rotinas, com métodos eficientes que fazem com que eles se preparem desde cedo”, destacou.

Segundo o coordenador Hélio Igor, esse resultado é motivo de muita celebração. “A aprovação do nosso aluno significa que estamos no caminho certo, que realmente estamos fazendo um trabalho de acompanhamento e preparação que tem tirado o máximo de performance dos alunos. É a prova de que temos uma equipe de professores capacitada para levar o nosso aluno a alcançar o sonho que ele estabeleceu, pois damos as ferramentas necessárias para que eles alcancem seus objetivos”, finalizou.

Ainda sem acreditar, João Vitor Sol conta como foi que soube do resultado. “Sabia que o ia sair, mas nem fui eu que vi, eu estava lavando o rosto de manhã quando escutei os gritos em casa. Tinha um pouco de fé que poderia passar, a ficha ainda não caiu, mas estou muito feliz. Agradeço a Deus, minha família e ao CCPA, que foi muito importante e eu fui muito feliz nesse colégio”, afirmou.

O aluno também destacou que sempre procurou orientações de seus familiares e constantemente da coordenação da escola, sobre o que fazer em relação às provas .“Fiz muito bem a prova e estava bem tranquilo, mas estava muito inseguro com a redação e achava que não ia passar pelo meu desempenho nela”, relatou.

A Fuvest divulgou o resultado na última segunda-feira (22) da lista de aprovados do vestibular, que contou com o total de 8.147 vagas de graduação. Em número de inscritos totais para as carreiras, medicina em São Paulo liderou o ranking, com 15.063 candidatos (118 por vaga), seguido de medicina em Ribeirão Preto com 6.324 (87 candidatos por vaga). Em terceiro lugar ficou medicina em Bauru, com 3.362, ou 78 candidatos por vaga.

Além da preocupação em entender e acolher as demandas individuais, o CCPA também tem o papel de desenvolver em seus alunos a consciência como cidadão e a valorização cultural.

O ano de 2024 iniciou para valer na última segunda-feira (15) para familiares e alunos do colégio CCPA. A semana começou agitada com a recepção dos alunos do Fundamental I, Fundamental II e Ensino Médio. Para esse ano letivo a instituição promete consolidar projetos que já foram sucesso em 2023, sempre com foco no acolhimento das necessidades dos alunos.

Dentro desse contexto, um dos pilares do CCPA é a questão da saúde mental. De acordo com o coordenador geral, Leonardo Matos, a escola possui um núcleo bem estruturado, que consegue fazer um direcionamento muito importante com as famílias e as crianças. “Temos psicólogas e psicopedagogas que fazem acompanhamento e direcionamento nas mais diferentes demandas, porque falar de saúde mental é falar de um pré-requisito fundamental para o desenvolvimento cognitivo e interpessoal”, destacou.

Além dessa preocupação em entender e acolher as demandas individuais, o CCPA também tem o papel de desenvolver em seus alunos a consciência como cidadão e a valorização cultural, trabalho que se inicia desde a educação infantil. “Uma coisa muito importante é concepção de criança, de infância .Nesse processo de ensino na educação infantil precisamos entender a criança como protagonista do processo, uma esponja para aprender. Por isso, todo processo de aprendizagem nessa fase guarda uma intencionalidade em cada ação. Desse modo, todo procedimento é regado a muita organização, construção de rotina e bons hábitos”, afirmou o coordenador.

Projetos

No CCPA os alunos desde a Educação Infantil até o Ensino Médio contam com ações que preparam desde a base, a criança e o jovem, para o mundo. Um dos exemplos é o English Class, um projeto diferenciado que começa na Educação Infantil e ganha corpo até o 3º ano do Ensino Médio.”Esse é um projeto bem estruturado, com cinco aulas semanais e turmas reduzidas. Além das aulas de inglês do horário regular, preparamos nossos alunos para as certificações internacionais de Cambridge, isso só o CCPA tem em Sergipe”, declarou o educador.

Outro projeto de destaque é o de Internacionalização, que consiste em uma parceria com oito instituições internacionais que possibilitam conexões dos alunos do CCPA com programas internacionais. “É uma conexão dos nossos alunos com o mundo e é um diferencial competitivo gigantesco, é uma nova percepção de mundo e tem tudo a ver com com a cultura do english class, de fortalecer o inglês, porque para participar de programas como estes os alunos precisam de níveis básicos de inglês e aqui preparamos nossos alunos para essas vagas”, afirmou.

Um outro diferencial é o Mais CCPA, o turno estendido, que vai da Educação Infantil até o 9º ano do Ensino Fundamental. Segundo o coordenador Leonardo Matos, até o 5º ano, além das atividades associadas ao ensino regular, são desenvolvidas oficinas de música, artes e culinária. “A partir do 6º ano, o aluno passa a ter monitorias de estudo, pois já passa a ter outro ritmo na escola, com uma rotina de mais disciplinas. Dessa forma, o colégio promove um processo de maturação do jovem para que ele consiga ganhar autonomia e liberdade no processo de estudos, levando o aluno a aprender de maneira mais descontraída, mas com rotinas e bons hábitos”, ressaltou.

Educação infantil

Para os pequenos as aulas serão retomadas na próxima segunda-feira (22). Esse ano, as férias foram prolongadas um pouco mais por um bom motivo, o CCPA está concluindo a reforma do espaço físico da Educação Infantil, que vai proporcionar muito mais conforto.

A matriz curricular da Educação Infantil é bem estruturada, através dos campos de experiências da escuta, fala, imaginação, hipersensibilidades, questões de espaço temporal, relações, motricidade, entre outras. Para o coordenador, há uma intencionalidade em todas as atividades, não é só brincar, pois até a brincadeira tem direcionamento.

“É dentro da Educação Infantil que conseguimos desenvolver vários projetos de desenvolvimento da imaginação através da leitura e contação de histórias. Assim como o projeto da Sergipanidade, o CCPA é uma escola de quase 50 anos e falar da nossa terra, da nossa cultura é algo latente.

Nessa fase também despertamos nos nossos alunos o interesse pela atividade esportiva, através do nosso Joguinhos Internos, que envolve a família, busca um processo de estímulo ao esporte, a vida saudável, construção e percepção de corpo de desenvolvimento físico e fisiológico”, concluiu.

crossmenu